quinta-feira, 28 de abril de 2011

Barafunda

O que não se cruza é o significado de Paralela, não na avenida Paralela.
Avenida larga, até com poucos buracos, marcação de pista visível, e uma verdadeira confusão entre os veículos. 
Assisti a um acidente ontem na Paralela e fui coletar dados estatísticos  sobre acidentes de trânsito e suas causas.
A legislação de trânsito diz que o condutor ou motorista deve permanecer à direita deixando livre a esquerda para ultrapassarem. Foi o que aconteceu ontem, o motorista de um Gol, empatando a esquerda, depois de receber vários piscadas de farol para liberar a pista fez que sairia e voltou, não podendo evitar a colisão. Nesse momento, segui em frente, e vim imaginando como uma falta de atenção pode estragar a noite ou o dia de um ser, o que poderiam estar discutindo, sendo que nada adiantaria culpar um ou outro. Meus pensamentos mergulharam numa interrogação infinita, de como ampliar a segurança do transito.
Como se eu pudesse resolver!! Momentos de delírio...
Conclui que vários motoristas estão displicente na legislação, andam na esquerda como se fossem os donos daquela pista, a 50 por hora. Não permitem ultrapassagem correta, obrigando os mais apressados a ficarem imprudentes, avançando pela direita e cortando pelo meio. Induzindo ao acidente, ao estresse, a infração e ao susto. Sim, para quem assiste, também se assusta.


Eis a legislação:
Para fazer ultra passagem e circular em maior velocidade devem ser utilizadas:As faixas de trânsito da esquerda.
Vale ressaltar que depois do acontecido, nada adianta reclamar chorar, xingar. 
Vamos evitar, atentos ao fluxo de veículos que vem aumentado cada dia, e proporcionalmente os acidentes!







sexta-feira, 22 de abril de 2011

O que é Piseco?

Por perguntarem em repetidas vezes qual o significado de Piseco, resolvi escrever a historia dessa palavra, que usei no meu Blog.

Me lembro de poucas situações de minha infância, poucas de 3 anos, nenhuma de 1 ou 2 anos, varias de 5 e 6 anos, quase todas a partir dos 9 anos.
Foi quando mudamos de um apartamento para uma casa de dois andares. Lembro da minha emoção ao ver o quintal enorme,com pé de goiaba, caqui, manga, abacate e o canteiro de couve,cenoura,cebolinha que minha mãe cuidava, ensinado-me a tirar os matinhos.
Sempre via ajudantes com meu pai, nem sabia se eram pedreiros ou pintores, estavam lá arrumando alguma coisa em casa. 
Aos 15 anos escutei minha mãe dizer da porta da cozinha, que dava acesso ao quintal, com um rapaz que pintava o muro divisório da vizinha:
- PISECO, estica a brocha, essa tinta tem que dar!
Aquilo ficou na minha cabeça, onde minha mãe aprendeu essa palavra?
Perguntei a ela e disse-me que não sabia seu significado, e que no interior usavam. Desde menina ela ouvia esse conjunto de letras ou de sons.
E Piseco pegou, quase todos foi "o Piseco"...rs
Mais tarde, pesquisei e nada encontrei. Mas fiz uma definição para Piseco em 1996.
Psi significa Psiu, claro..! pensei!E eco só pode ser psiu repetidas vezes...Fiquei orgulhosa de mim mesma!!
Piseco!!

Se a função da palavra é representar partes do pensamento humano, e por isto ela constitui uma unidade da linguagem humana, minha mãe a usava  no sentido carinhoso e direto, e nem precisava decorar o nome dos vários ajudantes que passaram tão rapidamente em casa.
Por isso o nome do Blog Piseco!



terça-feira, 19 de abril de 2011

Pisa no freio

Quase a todo momento usamos, o freio, atrás de um veiculo, ou a frente de um pedestre atrevido e corajoso. Lei de quem bate na traseira de um veiculo ou atropela um pedestre, está totalmente errado. Desatento!!!
Por outro lado, as pessoas não sabem ao certo o que fazer após um acidente e, desta forma, ficam perdidas e desnorteadas.Discutem como crianças e ofendem um ao outro como se fosse resolver na briga.
O caminhão  desce a rua, saindo do descarregamento, olha o sinal e tenta aproveita-lo no amarelo, mas não consegue desviar do veiculo que parou na faixa....acerta a lateral traseira, desce e xinga a moça que já tremia.
- A senhora parou por que?
- Podia ter seguido, incompetente!!!!
Como espectador fiquei  torcendo para a moça lhe dar uma boa resposta!
- O senhor não sabe que quem bate atrás é o errado? Onde tirou sua carteira?
- A senhora que não viu o sinal aberto,estava fazendo o que?
Então a moça já calma, olhou o estrago, pegou uma caneta e anotou na mão, a placa e o nome do motorista, que ela perguntou com voz suave e doce. E completou:
- Tenho seguro para isso mesmo, seu telefone por favor, e te ligarei.
O rapaz informou o numero,que ela discou no mesmo momento, confirmando a veracidade, entrou no carro e foi embora.
Perfeito!!!Procedimento!!

Segundo os especialistas, o ideal é que as pessoas envolvidas troquem telefone, registrem a ocorrência e deixem para discutir às questões burocráticas referentes à batida no dia seguinte, quando o nervosismo do momento da colisão já tiver passado. 
Parabéns a moça equilibrada desse episódio.
Mirar no exemplo é um bom começo!!















sábado, 16 de abril de 2011

A simpatica

Em busca de um local para um bate papo casual com amigo ou amigos, onde seja arejado, fresquinho e aberto, evitando poluição sonora, achamos o bar. 
Bar Oceano, no Pituba. 
Fui observando o atendimento, o sorriso no rosto dos garçons, a rapidez da cerveja na mesa. Como estando no meu direito de cliente reclamo, nesse elogiei.
Cai de repente água atmosférica sob a forma de gotas, que mais lembra as de verão, forte, rápida, fria. Imediatamente todos correm, vão acomodando na parte coberta, sem tumulto, orientados por todos os garçons. Fantástico!!!
E a chuva passa, como um raio, eles enxugam as mesas e cadeiras de fora, quintal  dos clientes,  ajeitando os copos e os pratos.
Parabéns ao administrador, esse deve ter um bom relacionamento com seus funcionários, percebi o respeito, percebi a alegria natural. Assim como outros, padeiros, médicos, açougueiros, enfermeiros, sapateiros, farmaceuticos, independente do grau de estudo, a educação e o bom atendimento é realizar a profissão com prazer, seja ela qual for, e que seja respeitada por todos!
Débora, a simpática relações publica do Bar Oceano, Sérgio, alegre garçom, e o Ilton gerente esperto e competente,(esperto em atender cortes, o cliente voltará) meus cumprimentos. 
( Disse pessoalmente a cada um).
Que todos possam frequentar e saborear o pão italiano recheado de carne de sol desfiada ao molho!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Desconhecida Esteira

Será que as pessoas reconhecem que comercio é lidar com desconhecidos?
O ato de repetidas vezes ir ao mesmo lugar comprar, acaba gerando um relacionamento de amizade, ficam conhecidos. 
O vendedor e o cliente, o laço pode vir a ser de intimidade. E isso leva ao retorno, por ter bom atendimento. Retorno de boas vendas. 
Adotei uma estratégica: saber o nome do vendedor, secretario ou garçon. E inicio um sorriso simpático, que vem do coração, nada falso. E tenho percebido não funcionar. 
Outro dia entrei em uma loja no Shop. Salvador, Polishop, e pedimos para um vendedor de má vontade, encostado na parede, a demonstração de uma esteira vibratoria. Quase enfartei!! A maquina estava desligada, o rapaz tentou abrir o compartimento no chão, onde ficava o plug de força, com a tomada do aparelho. Os pinos foram entortando, esbugalhando, um para cada lado ao contrario, que jamais irá plugar em uma tomada novamente. Pedi a ele que parasse, que  estragou, e não precisava  ligar nada...!!!!Enfartaste!!!!
Fui em busca de um gerente, Ausente! Lamentável!!!
Investir mais em seus vendedores é a chave de um ótimo negócio.
Os próprios consumidores não deixam valer os direitos que possuem como, por exemplo, reclamar do atendimento precário, do desgaste em que muitas vezes o cliente é obrigado a passar. Ouve-se muito o "deixa pra lá", o "não vai adiantar nada mesmo", pois existe o receio de lhe ser atribuído algum tipo de chacota ou algo do gênero.
Não comigo, vou buscar o bom atendimento sempre e atitudes para melhorias devem ser tomadas!
Será que a "Esteira" é muito eficiente?

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Carta

CARTA DO MATADOR DO RIO DE JANEIRO


....se possível quero ser sepultado ao lado da sepultura onde minha mãe dorme, minha mãe se chama dilcêa menezes de oliveira que está sepultada no cemitério de murundu, preciso da visita de um fiel seguidor de deus em minha sepultura pelo menos uma vez, preciso que ele ore diante da minha sepulutura pedindo perdão de deus pelo que eu fiz rogando minha vida jesus me desperte do sono da morte para a vida eterna", diz o 1° trecho

O que levaria um rapaz,novo,cheio de vida, a praticar tal desatino? Em que parte da esperança ele perdeu? A esperança tem partes, aquela que você não vê e a parte que mostram a você!Quantos labirintos esse rapaz precisou percorrer dentro do seu coração, para esbarrar na contra mão e ficar sem saída? Lamentável, que os próximos da vida dele não perceberam o necessidade que ele vivia.

O Ser humano precisa ser mais humano, perceber com o coração, seu amigo, vizinho, filhos e pais se  estão escondendo na alma, o coração partido. Precisamos perguntar com amor se podemos ajudar, e estender a mão como um desbloqueador de atos impuros e tentadores, que explode na mente dos perdidos, que pode estar ao seu lado!


segunda-feira, 4 de abril de 2011

Quanto vale uma vida?

Minha mente rejeita qualquer mesquinharia, se tratando de enfermos, minha mente morre! Semana passada tive o conhecimento de que na UTI do Hospital Salvador, administrada pela empresa Intensicare, há 4 meses não pagavam seus funcionarios....medicos, enfermeiros,tecnicos, serviço de limpesa e pouco a pouco foram abandonando os plantões, abandonando o barco. Barco esse, cheio de doentes, clientes de convenios, que suam para pagar todo mes, usam pouco e quando precisam, ficam a beira do sepultamento. Nesse caus de fucionarios, a empresa Intensicare parou uma transportadora na porta e retirou aparelhos da UTI em uso, pois havia pacientes no setor. Em?????? nesse momento da fofoca, entrei em choque, quase morri, ou morri? Sepultei o mais profundo desejo de que podemos mudar...grande variedade de posturas éticas que atribuem a maior importância à dignidade, aspirações e capacidades humanas.
Sepultarei toda a saudade que sinto pelo humanismo, no mais profundo esquecimento e, no lamento de cada dia que perdi a esperança, a fé.Não houve flores, isso eu concordo, mas também não houve sepultamento e se algum dia desses eu precisar de uma UTI, me deixem morrer em casa, será mais digno e terei flores!