sexta-feira, 27 de maio de 2011

Sedex 24 ??

Olhando o relógio, rastreando no site do correio...chegou a encomenda!
-Mas espera ai, depois de 12 horas...
-A campanhia não toca, ninguém chama...


Entra no carro em direção ao correio encomendas, entra e pergunta ao atendente:
-Boa tarde, esperei uma encomenda importante e não recebi, e já deu o prazo do sedex.
Informou o nome e o endereço e avistou a caixa na prateleira..
-Nossa, é aquele ali!!
Poderia entregar-me?
O atendente com muita calma responde:
-A senhora terá que voltar para casa e esperar a entrega lá.
-Não moço, vou leva-la agora, preciso urgente desse pacote. Respondeu a moça aflita.
E o rapaz disse:
-Como vou saber se a senhora é a dona da encomenda?
-Pela identidade moço. Respondeu com a ID nas mãos.
-E o endereço, como sei se a senhora mora mesmo nesse endereço?
A moça tira logo uma conta de luz da bolsa e diz:
-Tenho comprovante no meu nome.
-Então o rapaz pensa um pouco,olha a caixa e responde:
-Mas não pode levar, terá que ir para casa nesse endereço e esperar chegar lá viu!!!


A moça quase surtou! E começou a falar que iria sim levar a caixa.
Estava formada a confusão. Colegas e gerente tentaram solucionar sem resultados.
Era impossível crer no que estava acontecendo!
A moça pensou e deu a solução.
-Que venha comigo um funcionário e veja que o endereço é de minha moradia. Mas que seja agora.


A sabedoria convencional recomenda que você renuncie quando não restar opções, mas isso pode ser um saco e um prejuízo.


Encomenda entregue,em casa com um funcionário seguindo a receptora.

Só pude rir dessa historia..

sábado, 14 de maio de 2011

Um texto contraceptivo...

Paula Manoela
há 16 minutos


Hoje eu li um artigo interessante sobre a emancipação feminina, a crescente e “perturbadora” ascensão das mulheres aos espaços antes destinados ao público masculino e me vi com uma dúvida: os espaços deixados vazios por estas heroínas do mundo moderno estão sendo ocupados pelos homens? Imagem um tanto engraçada, se me permite, mas um pouco perturbadora também. Estava outro dia com um casal de amigos e um ex namorado (também amigo, ufa) num restaurante, num momento bem agradável, e quando percebi a mesa tinha se dividido em duas conversas paralelas: eu e minha amiga conversávamos sobre Prison Break (pra quem não conhece, é um seriado bem “masculino”, com prisões, mortes, fugas...), enquanto os boys se entretiam conversando sobre episódios e personagens da novela global Passione. Sim sim, noveleiros de plantão que me fizeram ter o (des)prazer de ouvir a sentença “o que será de mim quando Passione acabar?”. Ok, não quis ser preconceituosa, a cena foi meio estranha mas gostos, principalmente televisivos, não se discute. Porém nas últimas semanas tive certeza que sim, o gosto da comunidade masculina por novelas não só cresceu como está sendo uma espécie de guia para eles, muitos andam baseando sua vida em personagens, assim como faziam as mulheres que ficavam a sonhar com aquele príncipe encantado da novela das 18hrs, que sim, ela também teria um final feliz como a da mocinha. Ultimamente eu e queridas amigas temos nos sentido A Camila Pitanga, pois ao nosso redor florescem homens tirados a André Gurgel, personagem de Lázaro Ramos. Acham que podem falar qualquer asneira que vêm à cabeça, do tipo “temos que transar hoje no primeiro encontro, porque não saio com a mesma mulher duas vezes”, ou que podem estar nos seus braços hoje, e amanhã estar “queixando” sua melhor amiga na sua face(book), sem o mínimo constrangimento, afinal de contas, o pau dele é cravejado de diamantes e deixa Kid Bengala com a humilde medalha de prata. E vai ficando tudo muito mais interessante, pois o grand finale fica por conta da belíssima cara de pau, digna de ator hollywoodiano. Por essas e outras adicionei novo acessório na minha bolsa: um vidrinho de óleo de peroba, afinal, se é pra encarar um tremendo idiota o resto da noite que pelo menos a pele dele combine com minha cútis sedosa. Pior é quando o dito-cujo resolve se inspirar no BBB, aí minha colega, senta que a comédia da vida real vai começar. Mau-Mau não te quer mais, acha melhor vocês serem só amigos, retomar o namoro está fora de cogitação...BUT...nem pense em conhecer melhor aquele filé que tanto te corteja, ele é capaz de se cortar todo se você decidir “seguir adiante”. Deve ser um tipo de desejo intimo de ver você ficar pra titia, pois não pode ser dele e de mais ninguém, já dizia Maria Gadú, você agora faz parte do altar particular dele, intocável. É minhas queridas, o nosso passatempo mais interessante está descobrindo as novelas, os dramalhões, e surpresa (quantos neurónios a mais nós temos mesmo?), estão confundindo isso com a vida real. Sem sombra de dúvidas que isso rende boas gargalhadas com as amigas enquanto se degusta um vinho encorpado ou aquela “piriguete” gelada...mas cuidado pra não se descuidar e acabar virando uma personagem da novela, afinal eles são os autores, e podem ser muito criativos no decorrer da trama, mas o final é bem previsível, não acha? Pensem nisso, enquanto isso fico aqui no meu papel de telespectadora comendo uma nada saudável pipoquinha amanteigada, e vou te confessar, nunca fui tão fã de besteirol “sul-americano” !
Trabalhar, cuidar dos filhos, manter a forma, caprichar no make, cuidar da casa… Ufa! Ser mulher é heróico, e é bem compensador. 
Parabéns Paula, adorei seu texto!




terça-feira, 10 de maio de 2011

Navona o Bar!

Você sabe o que é relações publicas?
E um ótimo atendimento em um bar?
De modo natural e alegre?


Navona, Bar do Tonho, é bom de ir, de estar e de deliciar petiscos.
O Tonho é um homem simpático, alegre, que faz o social por amor e não deixa o cliente sair satisfeito. O cliente sai feliz, certo que voltará.Verdadeiro, é a orientação que todo individuo precisa para viver bem!Fazer o que gosta, é o principal,mas já dizia minha mãe:
 - Se tem que fazer, faça-o bem feito!
Até os garçons são da esfera do Tonho, simpáticos e agradáveis.
Parabéns ao António, proprietário do Bar Navona!!!
Se beber uma cervejinha com amigos é bom, no Bar do tonho é melhor ainda!
Fica no bairro Pituba, atrás do Hiper.


Ao erguer suas taças de vinho, os povos antigos faziam uma oferenda simbólica a seus Deuses. Além disso, o brinde selava o fim de conflitos. O vencedor dava o primeiro gole para provar que não iria envenenar o adversário. "E, ao bater um copo no outro, os romanos achavam que os venenos se depositariam no fundo das taças". Tem Bar que o veneno é o mal atendimento, cerveja quente e abuso no valor de produtos.
Ao Tonho...
Tim-Tim....



sexta-feira, 6 de maio de 2011

Não acho digno!

Não, não e não!!!
O dia corrido entre marceneiro e parafusos, falta uma peça! Corre ao comércio, indicativo do profissional,a loja certa. Escolhe aqui, confunde o olhar ali, muita informação. Qual é o melhor?
Quem sou para saber? Vim buscar orientação do setor...... Onde tudo começou!


Pergunta ao vendedor da Madeireira Brotas:
-Boa tarde, você pode me mostrar o produto tal?
Resposta em câmera lenta, sem olhar no meu rosto, do funcionário:
-Oxi, acho que tem não. E completa em voz alta ao outro colega:
-Tem o produto tal? Tem não nê? O outro responde :
-Vai lá olhar...
Vira-se o corpo, movimenta as mãos no balcão e dramatiza seu dia, sem direcionar o olhar.
-Oh dia comprido, não vejo a hora de acabar...


Imagino tua perplexidade ao convite que te fiz, imaginar uma cena onde sua necessidade foi podada, indefinida e congelada em minutos, é demorou a cena!
Eternidade! Como um estado de perfeição para outros, certamente esta pequena palavra nunca terá uma única definição...
Se a vendedora não fosse  olhar, diria que não tinha o produto.
Retornando com o produto,que no intimo sabia que não ficaria bom.
Resultado, comprado o inadequado, ao redor tudo parecia desigual e desconexo.


A educação natural rejeita toda e qualquer tentativa de intelectualização da educação; qualquer pessoa tem acessos e facilitadores a complexos pensamentos de criação... ou será do interior natural? Ou será que o empresário ou proprietário da loja não se importa que o atendimento seja perfeito? Fico imaginando essa mesma funcionaria sendo atendida em um hospital,e o medico lhe dizer que não vê a hora de acabar...
Cada qual com sua profissão na ética com educação e discernimento.
Bem dizia os irmãos:


Vamos achar um tesouro naquela casa...
Mas não há nenhuma casa...
Então vamos construí-la. 
::: Irmãos Marx