segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Replicas do Drama


Esse texto veio de uma sobrinha, ao ler resolvi fazer a replica. Cresceu de tal forma que nos perdemos no final. Vale ler!

Porque ás vezes viver dar medo. Medo dos instantes que não posso prever, e não sei se saberei conviver se o acaso resolver estragar meus planos. Mas não tem saída, não existe possibilidade de não continuar vivendo. E talvez se eu soubesse algo sobre o futuro entregaria os pontos agora, e só esperaria o momento certo de desistir. Penso que é nesse instante que as coisas começam a fazer sentido. Não saber é mais importante que saber. Só posso descobrir como sair do beco-sem-saída se eu já estiver nele. Elaborar estratégias constantes limita meu conhecimento e não me deixa ir além das minhas possibilidades. 


Viver é medo. Se prever é sem medo, sem conviver ao acaso e mesmo no acaso os planos são constantes, impróprios, sem saída. Há possibilidades, a de continuar vivendo e somando os pontos de milhagem futura. Desistimos todos os dias e vemos os sentidos de continuar quando no obscuro o importante é nem saber... é descobrir! Como elaborar e desfazer ao mesmo tempo, as constantes são além, e sempre erramos. Mais adiante sabemos que acertamos!

 Não sei lidar com o acaso. Preciso saber o que fazer com os próximos instantes. O que fazer, o que falar, como agir. Não consigo me entregar a desorientação. Preciso de estabilidades pra viver. E se isso não existir, é como se eu tivesse a um triz do suicídio, suicídio psicológico entende? E assim começo a inventar o final da história, mesmo que no fundo eu saiba que nem sempre será feliz.

Como? se a cada minuto o acaso nos rodeia? Sem medo ou com ele seguindo os instantes. A vida por si ensina e aplica no falar, no fazer e agir....ah agir... tem seu espelho. A rotina tem estabilidades e viver nela é suicídio físico e psicológico. Na esfera da caminhada eis a desorientação, o acaso, as fraudes, descobrindo o final, mesmo sem ter. A felicidade está nesse espaço pequenino, que você pará, acontece, nasce, resolve e morre....Morre viva. O final por si realiza e quando chega, não importa se foi feliz.

Luíza Zacarias É, talvez eu precise reorganizar os pensamentos, trocar de lado a linha de raciocínio e me colocar no lugar do outro. Sem desculpas e sem dramas freqüentes. Enquanto essa péssima mania de culpar terceiros pelos meus fracassos e imperfeições persistir, estarei longe de mim. Vivendo fora da realidade para encontrar uma alegria forçada. Mas tais alegrias são como uma droga ao meu eu. Viciantes, estimulantes e cegas. Faz um bem danado ao seu consumo, mas depois que passa fica aquela impressão de que viver é chato. E deve ser mesmo. Viver sem motivos para tirar os pés do chão é sem graça, é nas loucuras que me compreendo.

Rosa Cezar O drama do ser compete na facilidade de culparmos o que ou a quem.... Fica fácil desvencilhar da imperfeição. E quem nunca errou ou fechou a cortina da realidade, até mesmo sorriu no disfarce das lagrimas? Viver é chato, é pouco diante de tamanha alegria. Vamos deixar nossos pés no chão e brindar as loucuras da nossa compreensão.


terça-feira, 17 de julho de 2012

A cada adeus....

Como poderia ter capacidade para expor todo pensamento, as palavras nem saem, ficam embutidas mantendo distancia do que poderia ser entendimento.
O poder que o tempo tem para te enrolar na caminhada, rápido demais quando o adeus precisa ser usado.

Na matemática a somatória se perde, impossível chegar nos partilhados sem auxilio de uma foto, de um vídeo. E na idade que contamos com quase certeza de que deve ser isso mesmo o tempo que estamos aqui, o coração envelhece com as feridas de amor e do adeus.
A cada adeus, mesmo que seja breve, por aqueles ou aquilo que amamos, o coração envelhece.
O adeus dolorido, no que perde na afinidade, e os olhares de obra prima, batendo como luzes cintilantes dentro da mente, porque o coração reflete o tempo....tempo de envelhecer mais um adeus.
A magia está no coração e não na imaginação, no coração a velhice da ferida, que rouba o tempo!
Dia a dia o fortalecer de todas as maneiras.
Um dia mundo de tristezas, um dia mundo de alegrias, e juntando os anos, os sonhos se perdem sem poder encontra-los.
Como seguir em frente, o tempo na mente, a ferida da perda, dentro do tempo, de tantos, de nada, olhar em frente e seguir seguro.
E o coração que ouve o apelo e não conforta, segue no escuro esperando o próximo adeus.
O adeus que se esconde na falsa fortaleza, que dissipa entre negação e conformidade, apunhala o espectro do apelo e deixa rastro de saudade.
O adeus do tempo, o tempo que mata e desconhece o local!











segunda-feira, 4 de junho de 2012

Viver no Mundo

                  Se pararmos para pensar não é nada fácil viver.Tento lembrar algo que me chateou na infância, e não lembro.Pode ter tido uma ou outra situação, na adolescência e não lembro,mas lembro bem de quando resolvi ter autonomia e buscar independência.Hoje tenho saudades dos meus 15,16,18 anos...não por saber que a velhice está chegando,por saber que fiquei medrosa,perdi a energia do novo, da busca, da acreditação.As noticias da politica não importavam, de meio ambiente muito menos, assistia a todos os jogos de Voleibol e Basquete, e tinha uma parâmetro independente de como seria minha vida!São tantas as modificações físicas e emocionais dessa fase, que vários assuntos merecem atenção e orientação.No ir e vir de cada sensação, de cada emoção, perda ou ganho vamos nos transformando e buscando cada vez mais o eu.Nesse mundo de interferências, econômicas, sociais e culturais a que estamos observando, sem agir, por hora me deixa cabisbaixa sem ter visão satisfatória. Para ter a palavra esperança no peito e sair rasgando os velcros da hipocrisia, já que minha idade permite, manipulo a mente num vicio repetidor...amanhã será um novo dia!É como um luto por perdas diárias e troféus por ganhos mensal.Não é nada fácil viver nesse mundo!Não é nada fácil lutar pra que esse mundo seja caridoso, sociável, generoso com seus moradores!Não é fácil ler certas noticias no jornal e difícil é ter uma para aplaudir.

Tribuna hoje:

"Pagar um benefício diretamente à população nos dá a certeza de que o dinheiro está chegando exatamente no bolso de quem precisa", disse a presidente, acrescentando que mais de um milhão de famílias extremamente pobres que vivem no Nordeste, com filhos de zero a seis anos, também começarão a receber, a partir deste mês, o benefício da ação Brasil Carinhoso. Por meio deste programa, será garantida renda de, no mínimo, R$ 70,00 por pessoa dessas famílias.

Não é nada fácil!!!







segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Bancos e cartórios...que estado é esse?

Fruto de uma mentalidade arcaica e oportunista, já repudiada pela grande maioria dos soteropolitanos, conscientes da necessidade de uma regulamentação transparente que lhes dê confiabilidade e da imprescindibilidade e de enormes filas sem resultado imediato no seu pedido. Seja ele qual for, casamento, procuração, registros de documentos então, leva 15 dias aqui em Salvador. Numa realidade ofensiva, negativa e que nos leva a desconfiar de corrupção! 
Na precisão de passar uma procuração, a propina paga chega a R$300,00 pelo despachante, com promessa de ser entregue no dia seguinte.
Somos alvos de ultrajantes ataques, contra nosso esforço, subestimando nossa inteligencia com modelos de serviço jurássico e a fonte de toda indesejável burocracia.
Foi o que aconteceu comigo, ao precisar de uma procuração de plenos poderes e o único cartório, na cidade baixa, pediu 15 dias para entregar-me...Se preciso de uma só pode ser imediata! 
Apelei ao despachante que se colocou solicito, cheio de graça...Pediu R$ 280,00 para entregar no dia seguinte.
Dei risada, para depois processar o absurdo que escutei, já respondi nervosa, que meu dinheiro, fruto do meu suor, não estava disponível para propinas!
Então li a seguinte noticia:

O governador Jaques Wagner decidiu sancionar sem a menor ressalva o projeto de privatização dos cartórios, aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa da Bahia. Embora pressionado pela presidente do Tribunal de Justiça (TJ-BA), desembargadora Telma Britto, e após estudos encomendados pelo governo, ele chegou à conclusão de que a aprovação foi realizada de forma consciente e correta, daí porque abandonou qualquer possibilidade de veto e resolveu sancionar a privatização total dos 1.549 cartórios baianos.9/09/2011.

E continua!

O fato coloca, definitivamente, um ponto final em uma situação que perturbava os baianos por não encontrar facilidades, pelo contrário muitas dificuldades, no uso dos cartórios. Além do mais, com a privatização, vai acabar a corrupção como está a acontecer, com aquilo que os advogados baianos chamam de CPF, ou seja, Custas por Fora, para agilizar o registro e processos através dos cartórios extrajudiciais.
Caraca, até advogados estão nessa enrolada??
Quando o Brasileiro será honesto?
Quando as pessoas vão parar de pagar para obter seus serviços que já embutiram nos impostos?
Quando o povo vai cobrar seus direitos e ensinar aos donos de cartórios, supermercados, escolas, convênios, e tantos outros serviços que dependem de nós?

Entrei no site de voos, achei uma passagem de R$170,00 ida e volta para BH, fui ao cartório fazer a procuração,voltei em 3 dias e ainda matei a saudade da minha família! 
Gastei mais alguma coisa, gastei sim, mas peguei a procuração na hora!

Lamentável ter que viver driblando aproveitadores, sugadores da necessidade jurídica!
Lamentável!!








domingo, 16 de outubro de 2011

Mal de Alzheimer....uma válvula de escape!

Em muitos plantões, deparo com o idoso, um ser que admiro ,gosto de conversar e aprender. Em muitos o diagnóstico é o Mal de Alzheimer ou na minha visão a válvula de escape. 
Lembro minha amada mãezinha dizer que não gostaria de ter essa doença ingrata, que roubaria todo o seu presente, onde falaria do passado sem a mente acompanhar....lembro dela,  sentada  no sofá debaixo da janela, os pés na mesinha central para descanso, pronunciar com  exatidão como gostaria de morrer :
 - Quero morrer como um passarinho minha filha!E não doa nada meu, nem rins, nem córneas, quero ser enterrada com tudo!!
Vejo tantos velhinhos querer dizer vermelho e sai azul, delirar com uma casa que acha ser de seu parente,que faleceu há mais de 30 anos. Chamar a Mãe ou o Pai na beira do leito, conversar com um irmão ou tia que não encontra por anos.
Vislumbro um futuro cheio de tecnologia e não me preocupo em como será a minha velhice! 
Mas nessas horas penso, e penso como minha mãe, não quero ficar assim!
Como poderia pensar uma pessoa que veio de 1924, enfrentar tantas mudanças e ter uma mente  aberta para equilibrar o imenso reboliço que o mundo passa?
Fico observando a paciente Luíza com  sua face inexpressiva e fixa e olhando para o nada.Pergunto o que está pensando e ela logo responde:
- Em nada!Não sei!Nem eu sei!
Acho engraçado, mas me pergunto se assim não é melhor. 
Se as pernas não acompanham mais, nem comer sozinha pode, para que saber o que vem a cabeça?
Dizem os especialistas que as alterações da memória e da orientação espacial causam estados depressivos que se manifestam por apatia e desinteresse pelas tarefas e atividades até então normalmente desempenhadas e inseridas no cotidiano recente.Que devemos estimular o idoso, alegrar seu dia, não deixa-lo sozinho, e cuidar de sua alimentação, principalmente água!Li a pouco tempo um artigo, onde a importância da água no nosso organismo, e se feito desde novo, evitamos varias doenças, inclusive Alzheimer.
Pacientes bem cuidados,que foram tratados com os medicamentos adequados e tiveram boa orientação familiar apresentam uma melhor qualidade de vida e o aparecimento de complicações é significativamente mais tardio.
Desconfio que sabemos quando começa a perda da memoria, da dificuldade de cozinhar, fazer compras, dirigir,telefonar. E nos entregamos a depressão, por negar a ajuda, achar que todos exageram,implicam....e vamos nos fechando cada vez mais!
Vi melhoras em muitas idosas que foram morar em casas de apoio, ou asilo, que cuidam com amor e renovam a qualidade de vida.O mal de Alzheimer é uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos, que atinge principalmente pessoas idosas. Estima-se que existam no Brasil entre 500 mil a 1 milhão de casos. 
Afeto, atenção e carinho com o idoso são um santo remédio!!!
E água, muita água!!Não deixe seu idoso sem hidratar, a melhora é imediata!












domingo, 18 de setembro de 2011

Justificando elogios

Depois de quatro meses morando em Lauro de Freitas posso listar as qualidades e elogiar situações que não fogem ao padrão. Na verdade por ser observadora de insistência, e ter cultivado em olhos de águia os meus próprios repassando utilidade de vida diária. Mesmo sabendo que está no ser humano o erro, declaro ter visto a busca da perfeição.
Preço e atendimento das meninas do Atakadão Atakarejo são de aplaudir. Fiquei sabendo a historia do proprietário e por vir de baixo, trabalhando muito, percebi que ele valoriza a classe baixa, levando oportunidade de mesa farta e crescimento na empresa.
O transito em toda Lauro de Freitas, para quem é morador, merece medalha. São educados, cordiais e respeitam o pedestre! Pacientes, por ser nato, claro é outra qualidade!
A Prefeita Moema, tem uma dedicação especial, não deixa buracos fazerem aniversários, a operação tapa buraco, tapa mesmo. Basta nascer um e olha a prefeitura fazendo a morte do que poderia quebrar seu carro ou provocar um acidente, muito resultado dessa ação gera satisfação. Claro que sempre falta melhorias em outras áreas por aqui, como o atendimento do hospital.
Tenho perguntado aos amigos de Villas a sua satisfação em relação à segurança e transito. A maioria diz preocupar-se com o transito, principalmente na Copa do Mundo, e que a segurança melhorou bastante de um tempinho para cá. É tenho visto muitas blitz e viaturas circulantes por muito tempo.
Então está na hora de traçar novos projetos para o transito, para que futuramente não venha ser um caus e população insatisfeita e frustrada com o local de sua moradia!
As praias estão uma beleza, sem sujeira e deliciosamente adequada ao natural. As barracas reunidas do Caranguejo, que foi criada em uma praça enfrente ao mar em Ipitanga, me interrogaram no inicio. Queria saber se daria certo, barraca na calçada e mar bem longe. Fiquei ali, inquieta, querendo o acontecer das coisas, único a abrir a janela do carro e observar o que seria dos turistas e nativos ao banhar-se e ter fome. Normal, como no Rio de Janeiro, pessoas precisam administrar sua fome, hora da diversão, hora de comer, e ter respeito pela natureza, como manter limpa a areia. Pessoas levando sacos e recolhendo o lixo de picolés, sanduíches, refrescos e colocando no lugar certo!
Fantástico!
E para finalizar os garis do lixão! São educados, singelos, organizados, passam todos os dias e sempre estão sorrindo!
Esse maravilhoso mundo dos humanos que gostaria de ver em todas as profissões, situações, famílias.
Mas será que muitas pessoas percebem hoje que valorizar o óbvio está modificando o amor? Fácil elogiar a modelo magra, a artista linda, o cantor sensual, o politico tal, eles trabalham com isso, investem nisso, tem a obrigação de ganhar o dinheiro deles nisso e fazerem o melhor! 
E o elogiar do catador de papelão, que ajuda a reciclar seu lixo, e do jardineiro que tem a magia nas mãos de transformar seu jardim, e no frentista que enche seu tanque e agradece sua presença? 
Deveríamos agradecer a todos que por uma razão passam na nossa vida!



























quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Programação e ação


      

Libertar-se das bengalas psicológicas de apoio é um passo decisivo no rumo da vitória. Ouvi ou li essa frase que ficou cravada nos meus pensamentos.Na verdade imaginava o rumo da vitoria, e que bengalas poderiam ser! Ao pensar muito cheguei a conclusão que bengalas de apoio poderiam ser o medo e o muro. O muro que protege e que nunca sabemos o que tem do outro lado. O indivíduo faz-se forte porque tem fortaleza interior aguardando o desabrochar da possibilidade. Essa frase também li, e o desabrochar estava sempre presente na minha vida, eu raramente tinha um dia comum, rotineiro. Hoje percebo com clareza o que não enxergava com 16 anos, as possibilidades são as mesmas e a intensidade são para todos, e nos faz maduros.O amadurecimento íntimo ensina como agir diante dos desafios, enfrentando situações desfavoráveis e percebendo o significado das ocorrências.

Mas impossível seguir os conselhos filosóficos que lemos ou ouvimos, e vamos assim mesmo aprendendo.

Claro que ao chegarmos na idade madura,enfrentamos situações que não estamos maduros para enfrentar e nem solucionar, como se tivéssemos 16 anos.E geralmente nem lendo, nem ouvindo nos ajudam decidir algo, que sabemos que só o destino poderá definir.

Esse pensamento de enfrentar ou decidir algo na vida de cada um veio por um amigo amado demais, que busca no seu interior a melhor resposta para suas duvidas, no qual o levará a decidir o final de mais uma historia. Há resposta simples de varias pessoas, um sim ou um não, sem encucar os valores populares, sem criar polémica. E no entanto explico com detalhes que a vida além de rasteirar a auto ajuda, sempre tem um caminho melhor.

Ao meu amado amigo digo:

- Seu coração sempre saberá a resposta!