domingo, 16 de outubro de 2011

Mal de Alzheimer....uma válvula de escape!

Em muitos plantões, deparo com o idoso, um ser que admiro ,gosto de conversar e aprender. Em muitos o diagnóstico é o Mal de Alzheimer ou na minha visão a válvula de escape. 
Lembro minha amada mãezinha dizer que não gostaria de ter essa doença ingrata, que roubaria todo o seu presente, onde falaria do passado sem a mente acompanhar....lembro dela,  sentada  no sofá debaixo da janela, os pés na mesinha central para descanso, pronunciar com  exatidão como gostaria de morrer :
 - Quero morrer como um passarinho minha filha!E não doa nada meu, nem rins, nem córneas, quero ser enterrada com tudo!!
Vejo tantos velhinhos querer dizer vermelho e sai azul, delirar com uma casa que acha ser de seu parente,que faleceu há mais de 30 anos. Chamar a Mãe ou o Pai na beira do leito, conversar com um irmão ou tia que não encontra por anos.
Vislumbro um futuro cheio de tecnologia e não me preocupo em como será a minha velhice! 
Mas nessas horas penso, e penso como minha mãe, não quero ficar assim!
Como poderia pensar uma pessoa que veio de 1924, enfrentar tantas mudanças e ter uma mente  aberta para equilibrar o imenso reboliço que o mundo passa?
Fico observando a paciente Luíza com  sua face inexpressiva e fixa e olhando para o nada.Pergunto o que está pensando e ela logo responde:
- Em nada!Não sei!Nem eu sei!
Acho engraçado, mas me pergunto se assim não é melhor. 
Se as pernas não acompanham mais, nem comer sozinha pode, para que saber o que vem a cabeça?
Dizem os especialistas que as alterações da memória e da orientação espacial causam estados depressivos que se manifestam por apatia e desinteresse pelas tarefas e atividades até então normalmente desempenhadas e inseridas no cotidiano recente.Que devemos estimular o idoso, alegrar seu dia, não deixa-lo sozinho, e cuidar de sua alimentação, principalmente água!Li a pouco tempo um artigo, onde a importância da água no nosso organismo, e se feito desde novo, evitamos varias doenças, inclusive Alzheimer.
Pacientes bem cuidados,que foram tratados com os medicamentos adequados e tiveram boa orientação familiar apresentam uma melhor qualidade de vida e o aparecimento de complicações é significativamente mais tardio.
Desconfio que sabemos quando começa a perda da memoria, da dificuldade de cozinhar, fazer compras, dirigir,telefonar. E nos entregamos a depressão, por negar a ajuda, achar que todos exageram,implicam....e vamos nos fechando cada vez mais!
Vi melhoras em muitas idosas que foram morar em casas de apoio, ou asilo, que cuidam com amor e renovam a qualidade de vida.O mal de Alzheimer é uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos, que atinge principalmente pessoas idosas. Estima-se que existam no Brasil entre 500 mil a 1 milhão de casos. 
Afeto, atenção e carinho com o idoso são um santo remédio!!!
E água, muita água!!Não deixe seu idoso sem hidratar, a melhora é imediata!












Nenhum comentário:

Postar um comentário