quinta-feira, 30 de junho de 2011

Imprensa Investigadora!

Na matéria "Que Lei é essa" do dia 22/06/2011, Estado de Minas, venho tentar esclarecer o que o jornalista não fez.
Sanitizar significa processo de higienização que envolve processo para obter um grau de higiene e limpeza em todos os componentes do ambiente de trabalho, reduzindo assim os microrganismos presente a um  numero compatível ao produto.
Sou enfermeira e hoje buscamos um meio de evitar a infecção hospitalar, numero alarmante nos hospitais. Sabemos que o contagio de pessoas a pacientes são um dos veículos de transmitir doenças, assim como uma pessoa com renite alérgica cronica, frequenta um cinema ou um teatro,como o Minas centro, pode adquirir uma sinusite, por respirar em um ambiente contaminado, sem manutenção de ar condicionado e carpetes.Essa pessoa gastará com medicamentos paliativo, e terá uma licença trabalhista de pelo menos 5 dias! Esse mesmo, pode levar ao hospital a mesma bactéria para um doente de baixa resistência. Essa foi a Lei que aplaudi, pois protege a população de doenças trabalhistas, pois o funcionário trabalha em um ambiente climatizado sem as normas de limpeza e manutenção dos aparelhos de ar. O Hospital João XXIII tem um ar condicionado precário, onde alimenta focos de fungos e bactérias, propagando as doenças. Tentamos fazer um piloto no andar dos queimados, afim de provarmos a eficácia do produto e não conseguimos por ordem politica ou sei lá. Um diretor de um hospital do Barreiro, me disse que quem sustenta os hospitais é o medicamento, a internação acima de 14 dias.
Dr.Carlos Starling também quis fazer um piloto na UTI e comprovar a eliminação de cepas de varias bactérias. Esse sendo o maior infectologista da América do Sul e um dos melhores do mundo, não foi suficiente para ter apoio e verba de pesquisa. Mas quando vários hospitais estão no pico do gráfico em infecção, o chamam  para resolver. Sem um seguimento na profilaxia será sempre assim.
Será porque?
Por isso venho esclarecer que a sanitização nos ambientes de trabalho, hospitais, teatros, aeroportos, consultórios,clínicas dentarias, salas de espera hospitalar, em crise a epidemias, seria melhor que comprar milhões de vacinas de laboratórios sangue-sugas do poder politico.
Parabéns ao Vereador Pablito e ao Prefeito Márcio,e que faça valer a lei principalmente em hospitais públicos,onde falta papel higiênico,soro e medicação. E nós enfermeiras doamos cuidados da profissão e muito amor, mesmo deparando com situações impossíveis de acreditar.
Ao que diz à pesquisas cientificas, o produto Sanik, da empresa Supersan tem licença na ANVISA e testes de cepas importantes na eliminação das bactérias como:Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus e a Escherichia coli comuns no ambiente hospitalar.
Que seja feita justiça na matéria desinformada do caro jornalista! Pesquise!

Obrigada!

Um comentário: